Sinais e sintomas de uma infecção do trato urinário em cavalos

0
Compartilhar

Sinais e sintomas de uma infecção do trato urinário em cavalos

Escrito por Angie Gentry | Traduzido por Lara Scheffer

As infecções do trato urinário em cavalos são muito raras. Felizmente, os animais que sofrem com essa condição exibem sintomas reconhecíveis e, depois do diagnóstico definitivo, podem ser facilmente tratados.

Infecções do trato urinário superior

As infecções do trato urinário superior são muito sérias, pois afetam os rins. Esse tipo de infecção geralmente se desenvolve como uma condição secundária e é quase exclusivamente vista em potros, causada por infecções na corrente sanguínea.

 

Infecções do trato urinário inferior

As infecções do trato urinário inferior são menos sérias do que as superiores. Em casos muito raros, uma infecção desse tipo pode ser causada por um bloqueio na uretra, impedindo que o cavalo urine. Estas são muito sérias e podem oferecer risco de vida ao animal.

Sinais e sintomas

Os cavalos com infecções do trato urinário superiores frequentemente parecerão muito doentes e deprimidos e, às vezes, apresentarão febre. As infecções inferiores causam sintomas semelhantes às que ocorrem nos humanos; o sinal mais reconhecível destas é o desconforto aparente durante a micção. Às vezes, os cavalos com essa condição urinam frequentemente, mas sem esvaziar completamente a bexiga. Em éguas, a pele pode ficar assada devido à urina que permanece pingando. A presença de sangue na urina ou qualquer comportamento anormal durante a micção deve preocupar o dono e pode ser um indício de infecções do trato urinário.

Diagnóstico

A melhor maneira para diagnosticar definitivamente uma infecção do trato urinário é obtendo uma amostra de urina e fazendo uma cultura para bactérias. Para evitar a contaminação, geralmente um cateter é usado para obter a amostra.

Tratamento

As infecções de trato urinário em cavalos são tratadas com antibióticos. É importante realizar a cultura das bactérias na amostra de urina antes de começar com um regime de antibióticos para que a melhor forma de tratamento possa ser determinada dependendo do tipo de bactéria presente.

Adicione um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *